Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Drama Queen

O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Hoje nem se fala da Selecção Portuguesa por causa de um empate mas ainda se fala da mãe que pinou enfrente da criança e nada fizeram para proteger a criança tanto a família que ela confia como quem gravou e quem passou olhou ignorou. Quase está esquecido o que aconteceu em Orlando...

Sim hoje é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa é dia para ser lembrado que os idosos tem muito que nos ensinar ainda, muita vezes achamos as mentalidades deles antiquadas,o assunto principal é que eles são frágeis, devem de ser protegidos é nosso dever proteger quem não consegue-se defender por variadíssimas fragilidades proprias da idade.

Esta história é verídica vou mudar qualquer nome que identifique, mas não é a única infelizmente não está sozinha  é apenas um numero no meio das estatísticas de pais e mães que são vitimas de maus tratos fisicos e psicologicos.

 

Era uma vez uma "Ti Maria Qualquer" que foi sinalizada pela junta de freguesia que diz que não tem meios de ajudar que passou a situação para GNR que ajudaram como os meios que tinham que passaram a situação para Câmara Municipal que passou para um grupo de trabalho de envelhecimento activo que por causo tem membros de uma instituição aberta a comunidade da dita junta de freguesia (imaginam os meses que passaram neste processo) que sinalizou a "Ti Maria Qualquer".

Organizou-se uma visita a casa da "Ti Maria Qualquer" de emergência mas ninguém nos preparou para o cenário que íamos encontrar naquela habitação. Chegamos a entrada fomos recebidos pela bela espingarda de 2 tubos brilhante no meio daquela lixeira a céu aberto, perguntamos pela "Ti Maria Qualquer" a resposta é que déssemos mais um passo levávamos com bala da cabeça.

Começamos com as negociações e chantagem para conseguir falar com a Mãe ("Ti Maria Qualquer") claro que não cedia tive de pedir 20 Euros emprestados (dizer que pedagogia, psicologia não serve para nada claro que a psicóloga não gostou, ainda hoje a nossa relação de trabalho é péssima) para que autorizar a conversar com mãe enquanto ele ia para o café beber umas cervejas. Se na rua era mau dentro de casa estava pior. Parte da casa não tinha telhado, a "Ti Maria Qualquer" estava deitada encima de cadeiras a fazer de cama numa espécie de cozinha improvisada aberta a "quarto se pode se chamar isso", as pulgas picavam a nossa pele conforme passávamos as ruínas para o acesso a onde estava a senhora deitada.

Não consigo descrever o estado da "Ti Maria Qualquer" estava encardida tinha feridas visíveis das porradas que levava do filho, o cheiro a urina e dejectos que estava naquele espaço onde faziam as refeições. Não tínhamos palavras de consolo para senhora nem podiamos alimentar falsas esperanças não tínhamos vagas no Lar nem perspectivas de alguém falecer (é a nossa realidade para ter vaga tem que morrer alguém) nem podíamos pagar ao filho para podermos ajuda-la, já que a reforma da senhora era toda gasta pelo filho. Mas levamos "Ti Maria Qualquer", para tomar banho, cortar o cabelo, cuidar da higiene, demos 3 refeições onde a "Ti Maria Qualquer" repetiu de todas as vezes. Agora vem parte má sem soluções da nossa parte ligamos a perguntar-se existia um sitio para senhora pernoitar desde de Segurança Social até varias instituições, ligamos ao 112 para ela na esperança dela ficar internada no hospital enquanto arranjamos resolução definitiva para senhora mas a  "Ti Maria Qualquer" tinha muitas lesões internas acabou por falecer. 

Se tivesses ido mais rápido era mais idoso salvo, como esta historia tenho varias de roubo, sequestro, maus tratos... 

Denunciem este tipo de violência porque um dia podemos ser um de nós a sofrer está violência...

 

1 comentário

Comentar post